sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Mensur

0 comentários
 

No início do século XX, quem visitasse as universidades alemãs ou austríacas encontraria facilmente jovens universitários, pertencentes aos Korps (assim se chamam os círculos estudantis), com a sua face ligada ou marcada por grandes cicatrizes, chamadas Schmiss. As Schmiss não são mais do que o resultado do Mensur, um duelo ritual cujas origens remontam ao século XVII, no qual não existe vencedor nem vencido; mais importante do que uma "vítória" é a participação directa. A ideia é mostrar coragem, não por infligir uma ferida mas por ser ferido. O mais estranho, mas também o mais fascinante, é que vencedor é aquele que termina o duelo com a ferida mais bela, mostrando assim que passou a prova. Os dois adversários defrontam-se com a espada, respeitando uma distância fixa, medida ou Mensur; a arma, a espada do Mensur, um pesado sabre, é erguida acima da cabeça e apontada ao rosto do adversário. O objectivo desta modalidade não é provar ser o melhor com a espada. Pelo contrário, trata-se de mostrar quem é o mais capaz de suportar a dor, de encarar com frieza a chegada do golpe. Os mensuren (participantes do Mensur) atacam-se cinco vezes cada, utilizando no entanto algumas protecções para impedir a possibilidade de feridas mortais. O objectivo é ser ferido, e o maior objectivo é a cobiçada Schmiss. As partes mais sensíveis do corpo, em particular os olhos, nariz, orelhas, pescoço, assim como o tronco, são protegidas. É utilizada uma viseira de ferro com protecção para o nariz, assim como golas, ataduras, cintos de couro ou lona acolchoada. Os cortes derivados do duelo são suturados sem uso de anestésicos, já que também fazem parte do Mensur. Actualmente, esta prática pode ser vista como estúpida por muitos, mas para um jovem médico, advogado ou professor do início do século XX, as cicatrizes do duelo eram como uma tatuagem que testemunhava a sua pertença a uma elite social. As cicatrizes mostravam que o jovem tinha dado provas de si, era honrado e tinha educação, sendo um bom partido para desposar. As mulheres eram tão atraídas pela face esquerda da face, na qual se acumulavam as Schmiss, que alguns estudantes se cortavam propositadamente com lâminas. Actualmente, embora tenha perdido a importância de outros tempos, o Mensur ainda se pratica em algumas fraternidades estudantis alemãs.

Sem comentários:

Enviar um comentário

 
© 2013. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff